GestãoKanbanLean

E se houvesse uma maneira mais fácil de começar com Kanban? Sim, existem princípios, sistemas, valores, práticas… Mas tudo o que você realmente quer saber é como começar agora. Se for você, a lente Kanban é para você.
Como a popularidade do Kanban cresce, também a nuvem de equívocos e confusão em torno dele. Enquanto muitas pessoas vão tentar convencê-lo de que Kanban é melhor do que Scrum (e vice-versa), poucos podem realmente explicar em termos simples.
Em sua essência, Kanban é uma maneira de ver e gerenciar seu fluxo de trabalho. Tudo o que realmente lhe pede para fazer é olhar para o seu trabalho de uma forma diferente.  A lente Kanban ajuda a resumir isso em apenas quatro elementos.
Veja como ver o seu trabalho através da lente Kanban:

  1. Veja o trabalho como um fluxo, da necessidade do cliente às necessidades atendidas. Pense em seu trabalho e um fluxo de valor para o cliente. Isso coloca o cliente à frente e ao centro, não importa se eles estão dentro ou fora de sua organização.
  2. Veja o Workflow como uma seqüência de etapas de descoberta de conhecimento – cada estágio de trabalho está lá para nós aprendermos algo. Quando nós sabemos o suficiente, nós encontramos o que precisa ser entregue ao cliente.
  3. Veja o trabalho de conhecimento como um serviço – nosso instinto é gerenciar as coisas que são visíveis. Desta forma, acabamos por gerir as pessoas e não o trabalho. Em vez disso, pense sobre o seu trabalho como um serviço e gerenciá-lo da mesma maneira.
  4. Veja as organizações como uma rede de serviços – cada serviço é interdependente dentro de uma organização, então pense sobre o processo de ponta a ponta.

No final, Kanban não é uma solução pre-enlatada. É uma ferramenta que convida você a olhar para o seu trabalho sozinho e decidir por si mesmo o que precisa ser mudado.

Veja com o que você está infeliz, com o que seu cliente e seus trabalhadores são infelizes e, procure começar a partir daí. Não faça o que funcionou para outra pessoa. Comece onde você está, torne seu trabalho visível, torne os problemas visíveis.

Você fará então a mudança que que realmente importa, irá mudar processos que estão realmente ineficientes e ineficazes. Não mude nada simplesmente por causa da mudança. As pessoas precisam saber as razões pelas quais as coisas são feitas.

Até mais!

Fonte:
ANDERSON, David J. Kanban: successful evolutionary change for your technology business. Blue Hole Press, 2010.
REINERTSEN, Donald G. The Principles of Product Development Flow. Redondo Beach. 2010.
 

1 Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment